30 de junho de 2017

AS PROPOSTAS IRRESISTÍVEIS

Olá, me chamo Arthur Claro, sou o autor deste conto fictício com pitadas de realidade, convido você (leitor(a)) a ler este simples fato que criei, se acomode aonde te deixe confortável, recomendo se haver masturbação deixe para o final do conto.


Eu me chamo João tenho 38 anos, corpo não tão em forma, tenho 1,80 m de altura, cabelo curto e preto, a minha esposa se chama Maria, ela tem 36 anos, um corpo atlético, tem 1,75 m de altura, tem os seios medianos, ela é morena, tem uma bunda grande porém redondinha por causa da academia e cabelos compridos e loiros, Mario que é meu irmão, tem 28 anos, tem 1,70 m de altura, cabelos compridos e castanhos escuros e um corpo mais em forma que o meu, pensando sobre o que podíamos fazer e Joanna que é a namorada do Mario e irmã da Maria, ela tem 26 anos, tem 1,65 m de altura, seios grandes por causa da descendência italiana, bunda também grande pois também é descendente de africanos, ela tem a pele branca, nem parece ser irmã da minha esposa, ela tem 1,65 m de altura. Era quarta-feira véspera de feriado prolongado, estávamos nos 4 pensando em o que fazer, foi então que decidimos ficar em casa fazendo churrasco. Eu e meu irmão saímos para comprar as carnes e as bebidas, as nossas esposas ficaram em casa para arrumar as outras coisas, uma hora depois chegamos bem felizes, pois fazia muito tempo que nós dois não saiamos juntos, pois trabalhamos em empresas diferentes, eu fui acender a churrasqueira, o Mario foi colocar as bebidas na geladeira, as mulheres estavam fazendo o vinagrete, o arroz e uma farofa. Eu adoro ficar administrando a carne na churrasqueira,  me divirto como uma criança brincando com uma bola, eu sei deixar a carne no ponto, Mario fica responsável de preparar as caipirinhas e as mulheres ficam com a parte de experimentar as carnes e as caipirinhas, já estávamos os quatro bem alimentados, resolvemos jogar truco, eu e minha esposa contra Mario e Joanna, começamos a jogar tão de boa e aí foi ficando um pouco sem graça, então a minha esposa sugeri fazer apostas, mas Mario disse que não queria apostar grana, então sugeriu que quem perder tirasse uma peça de roupa, nós ficamos pensando como seria, pois a minha esposa estava usando vestido, calcinha, sutiã e sandálias rasteirinhas, eu usava bermuda, camiseta, cueca e chinelos, Joanna usava blusinha, saia, calcinha, sutiã e salto alto e Mario estava de camiseta, calça, cueca, meias e tênis, então para empatar no mesmo número de roupas, Joanna tirou os saltos e Mario tirou os tênis, estamos todos com 4 peças de roupas, definimos que cada final de partida o casal perdedor um dos dois perdia uma peça de roupa, estava tudo acertado e aí começamos a jogar, eu sai com as piores cartas e a minha esposa razoável, mas perdemos a primeira rodada, Mario estava confiante que eu ou a minha esposa seriamos os primeiros a perder uma peça de roupa, novamente perdemos a rodada,  a minha esposa já estava querendo reverter o placar, mas novamente as nossas mãos não estavam melhores e ainda por cima eu blefei trucando e Mario aceitou, a partida já estava 5 a 0 em três rodadas, então foi que as cartas chegaram na mão da minha esposa para distribuir, ela embaralhou e distribuiu, eu estava com duas manilhas e uma carta fraca, recebi o sinal da minha esposa que ela estava com o zap e com duas cartas fracas, nessa rodada ganhamos 6 pontos, na rodada seguinte infelizmente perdemos a primeira partida, então a minha esposa me olhou e eu já entendi que era pra mim perder uma peça de roupa, então tirei os chinelos frustrando todos da mesa, iniciamos mais uma partida e foi a vez minha e da minha esposa vencer, Mario então tirou as meias, próxima partida perdemos, minha esposa tirou as sandálias, na rodada seguinte eles perderam e Joanna tirou o sutiã sem tirar a blusinha, estávamos ainda tímidos, nem parecíamos estar em família, foi então que Mario se levantou, foi até a geladeira, pegou a garrafa de vodka e voltou para mesa dizendo: 
- Vamos parar de vergonha, o próximo que perder o casal bebe um gole da vodka e tira uma peça de roupa, ok? 
- Ok. Respondemos todos. 
Começamos outra partida, infelizmente nessa eu e a minha esposa perdemos, bebemos, tirei a camiseta e a minha esposa tirou o vestido, os seios dela não são tão grandes, mas fez nós três ficarmos olhando por alguns segundos, na partida seguinte eles perderam, então beberam um gole, Mario tirou a camiseta e Joanna tirou a saia, iniciamos outra partida e nessa perdemos sem marca nenhum ponto, eu tirei a bermuda e a minha esposa o sutiã, Joanna ao ver o meu pau estufando a cueca da uma piscadinha com um olho pro Mario e ele retribui, nisso começamos a jogar mais outra partida, nessa não sei se foi por querer ou aconteceu que eles perderam, então Joanna tirou a blusinha e o Mario a calça, estávamos os 4 com só uma peça, então a minha esposa propõe que essa partida valeria 12 pontos direto e que as cartas ficariam de face para baixo na mesa, só virando no momento de jogar, aceitamos, pois já estávamos exausto e que só faltava uma peça de roupa para cada um, Joanna distribui as cartas lentamente para dar um pouco de suspense, então a carta que estava valendo era o Ás, começo virando um Rei, Mario empata com outro Rei, minha esposa desempata com um Ás e finalmente Joanna encerra a rodada com um 3, ela então torna e joga um 5, eu mato com um 7, Mario, joga um 6 e minha esposa encerra com uma Dama, estava empatada a partida, a tensão para ver quem seria o primeiro casal a ficar pelado tomou conta de todos, minha esposa então vira um 2, logo em seguida Joanna vira um Ás, eu viro outro Ás e agora está nas mãos do Mario, ele demora alguns segundos e vira a sua carta que é um 2 porém um Zap, eu e minha esposa ficamos um pouco triste, porém regras são regras perdemos e ficamos nus, logo em seguida o Mario e  a Joanna também ficaram, estávamos todos pelados e despreocupados com isso, foi então que a minha esposa diz: 
- Mario sempre quis transar com você. 
Eu, Mario e a Joanna ficamos um olhando para a cara do outro e para a minha esposa, foi para acabar com o clima tenso que Mario vira e retruca: 
- Mano, vamos fazer assim, você transa com a minha esposa e eu com a sua. 
Dessa vez a minha esposa e a Joanna ficamos sem entender, mas se fosse pra rolar sexo, que fosse assim, então aceitamos essa troca, então eu já fui caindo de boca nos seios da Joanna e o Mario chegou perto da minha esposa e eu cai de boca na xana dela que estava bem úmida. Eu empurro a cabeça da Joanna pra ela chupar o meu pau, então dou beijo na minha esposa que já gemia com a língua de Mario que explorava a xana dela, então resolvemos experimentar uma posição diferente, aonde a minha esposa e a Joanna fazem um 69 para se chuparem enquanto eu meto no cuzinho da Joanna e Mario no cuzinho da minha esposa, depois de uns 5 minutos começo a encher o cuzinho de Joanna com o meu gozo e Mario também enche o cuzinho da minha esposa, eu e ele tiramos nossos paus dos cuzinhos e ficamos só assistindo as duas se chupando loucamente e limpando os cuzinhos de porra, elas estavam se divertindo tanto que uma fez a outra gozar só de chupar, então depois de gozarem trocaram alguns beijos, a minha esposa veio para perto de mim me chamando para tomar um banho e Joanna foi para perto de Mario chamando-o para tomar banho, eu e a minha esposa fomos para o banheiro do nosso quarto, Mario e Joanna vão para o outro banheiro. Foi durante o banho que a minha esposa me diz que ela e Joanna já tinham trocado confidencias de que elas queriam fazer troca de casais, só que nunca tinham encontrado casais confiáveis, então decidiram se entregarem aos cunhados, ela também me disse que já tinha transado com a própria irmã quando as duas ainda eram solteiras, eu só ouvia, nisso a minha esposa faz uma proposta quase indecente que era chamar o Mario e a Joanna para morar conosco já que ainda não tínhamos filhos e que a nossa casa tinha uma edícula que só armazenava poeira, aliás eles estavam pensando em se casar e não tinham dinheiro suficiente para comprar uma casa pra morar, fiquei algum tempo sem o que dizer, concordei dizendo que iria conversar melhor com o meu irmão na manhã seguinte, acabamos nossos banhos e fomos dormi, Mario e Joanna foram dormi no escritório que eu tenho.

Quero agradecer a leitura, espero que este conto te proporcionou tesão e que te deixou com vontade de retornar a ler mais contos escritos por eu. A imagem que ilustra este conto, eu achei no Google e editei no PicsArt. Deixe o seu comentário para me dizer se o conto atingiu o objetivo. Até a próxima.

28 de junho de 2017

CURIOSIDADES

Quero me desculpar por semana passada não ter tido CURIOSIDADES, pois eu tinha esquecido de fazer o post aqui, mas essa semana tem.

Foi em 1893 no "Baile das Quatro Artes" que uma mulher tirou a roupa na frente de vários estudantes pela primeira vez, sendo da mesma forma que hoje conhecemos como STRIP TEASE;

No Estado da Luisiana nos EUA é permitido a prática de necrofilia;

Hibristofilia é a atração sexual por criminosos;

As primeiras reproduções de nudez e do ato sexual humano foram feitas durante a pré-história, na Era Paleolítica;

Em Cingapura a pornografia é proibida;

Segundo estudos revelam que homens que lavam os pratos possuem uma vida sexual melhor;

O café faz que os seios das mulheres diminuírem e dos homens aumentarem;

Em média, a cada 8 minutos uma criança sofre abuso sexual no Brasil;

Até 1884 na Inglaterra a mulher que negasse sexo ao marido poderia ser presa;

Fornifilia é a atração sexual por alguém que se finge de mobília;

No Estado do Texas nos EUA é proibido ter mais que 6 consolos;

Mais de 40% das pessoas que usam internet assistem filmes pornôs de vez em quando.

26 de junho de 2017

CALCINHA MARROM OU BEGE BROXA?


Toda mulher tem calcinha? Toda mulher usa calcinha? Quero as respostas nos comentários. Eu refletindo sobre o que eu poderia postar aqui no blog, foi ai que veio a ideia de falar de um tema aonde a calcinha marrom ou bege é algo não muito sexy e nem excitante para os homens (homens vejam a foto acima e me diga se é sexy e excitante), eu particularmente gostei da foto, tanto que coloquei para iniciar o post, mas não acho que estas duas cores sexy e excitante, mas tenho que confessa que fiz uma pesquisa e encontrei no site Blog da Lingerie alguns tipos de calcinhas e vi que tem vários tipos e seus respectivos nomes, vale a pena ir nesse site para ver sobre os tipos de calcinhas, mas voltando ao que interessa que é falar sobre as cores marrom e bege para calcinhas, eu acho que a calcinha uma peça de roupa muito interessante, pois ela tem um tom provocador, aonde me faz querer saber o que ela esconde, tanto o tipo de depilação que a mulher usa ou até mesmo a finalidade dela escolher a cor da calcinha, mas quero que saibam que eu não sou um maníaco que fica caçando nas ruas ver as calcinhas das mulheres e nem ficar levantando suas saias e vestidos para ver as calcinhas, mas uma hora ou outro ao olhar tudo que está ao meu redor vejo um pedaço da calcinha e ai desperta eu pensar sobre estes fatores, então para mim calcinhas sexy e excitante são das cores preta, branca e rosa, isto me faz ficar excitado. Eu acho que as cores marrom e bege remetem calcinhas de nossas avós que já possuem idades que não tem em mente a vontade de provocar os homens e então utilizam calcinhas largas com estas cores, mas depois que pensei nesse post, eu tive que pesquisar no Google Imagens calcinhas sexy dessas cores e encontrei duas imagens, a primeira eu coloquei no começo e a segunda vou colocar agora no final, mas quero que homens e mulheres comentem sobre este tema aqui e assim saibamos a opinião de todos, beijos e abraços para todos.

23 de junho de 2017

19 de junho de 2017

O QUE ELES E ELAS PENSAM ENQUANTO SE MASTURBAM...

Eu procurando ideias para fazer um post para este blog, me deparei com um artigo de um site falando sobre o que homens e mulheres pensam na hora da masturbação, achei interessante e resolvi fazer um post parecido, os pensamentos que eu colocar aqui não é 100% que todos nos seres humanos pensamos, mas representa uma parcela, você (leitor(a)) pode pensar igual ou diferente as estes pensamentos, vai de você ter algo em mente na hora da masturbação. Agora chega de enrolação e vamos para o que interessa.

Homens pensam:

Recordação de uma transa ou de um momento excitante, porém com algumas mudanças mais picantes, isto é comum entre os homens;

Alguns homens fantasiam sexo casual com mulheres com quem encontram no dia a dia, tais como vizinha, colegas de trabalho entre outras;

Também tem a fantasia dos homens de estar com duas ou mais mulheres e isso também serve para inspirar na hora da masturbação.

Mulheres pensam:

Nem todas as mulheres se sentem a vontade de serem submissas, porém durante a masturbação elas se excitam com fantasias de serem dominadas;

As mulheres costumam lembrar de momentos eróticos que viveram, porém focam no aspecto mais excitante desse momento, seja este uma posição ou um modo que foi que fez ela se sentir excitada;

Algumas mulheres também pensam em estarem fazendo um sexo casual com algum estranho ou com pessoas do dia a dia dela, tais como colega de trabalho, chefe entre outros.

E você pensa em o que na hora que vai se masturbar? Eu penso em duas mulheres e também alguma mulher que eu conheço. Se gostaram desse post e querem mais vejam os outros posts que já fiz e também fiquem atentos aos próximos que virão, uma boa semana para todos.

16 de junho de 2017

DOMINANDO NAOMI

Olá, me chamo Arthur Claro, sou o autor deste conto fictício com pitadas de realidade, convido você (leitor(a)) a ler este simples fato que criei, se acomode aonde te deixe confortável, recomendo se haver masturbação deixe para o final do conto.


Naomi tem trinta e dois anos de idade, possui a altura de um metro e setenta, seu peso é sessenta e cinco quilogramas, cabelos negros na altura do meio das costas levemente enrolados, olhos castanhos-claro, nariz pequeno, boca rubra natural bem delicada, orelhas delicadas, rosto bem desenhado que os cabelos são uma moldura, seus seios medianos com mamilos pequenos, cintura média, quadril um pouco avantajado por causa da descendência africana, coxas grossas, seus pés calçam o tamanho trinta e sete e ela tem a sua pele morena. Ela é solteira, graduada em contabilidade, trabalha como diretora do setor de contabilidade de uma multinacional e mora sozinha em um sobrado herdado da bisavó. Era quase seis horas da tarde de uma terça-feira, Naomi estava desligando o seu computador para ir embora, quando Cássio apareceu na porta convidando-a para ir ao cinema, ela agradece o pedido, pois ela não iria, ela estava exausta e a sua cabeça não iria conseguir focar no filme, Cássio ficou um pouco desanimado porém compreendeu, virou de costas e caminhou cabisbaixo para a saída do prédio, Naomi pega a sua bolsa e vai para o estacionamento pegar seu carro, ao chegar no carro o celular começa a tocar, ela coloca a bolsa sobre o capô do carro, pega o celular e atende:
- Alô!
- Alô, Naomi!
- Quem é?
- Naomi, não importa quem eu sou, dentre de instantes te enviarei algumas coordenadas e quero que você siga perfeitamente.
- Tá bom, mas...
Nisso a ligação cai e chega uma mensagem chega com os dizeres "Entre no carro, dirija até a loja Doce Veneno, entre na loja, diga seu nome completo e aguarde".
Naomi ficou um pouco envergonhada, pois a loja Doce Veneno, é uma Sex Shop, mas com um misto de medo de algo terrível poderia acontecer com ela e vergonha por ir até o Sex Shop, resolveu obedecer, ela entrou no carro, se dirigiu até a loja, ao entrar na loja avistou um velho vendo as prateleiras com alguns DVDs eróticos, uma mulher loira com a mesma altura que Naomi porém tinha um corpo mais definido, os seios siliconados, a bunda torneada, ela vestia um top preto, uma calça legging que destacava suas coxas, bunda e xana, ela se aproxima de Naomi e não diz nada, Naomi intimidada diz:
- Naomi Aparecida Dias Alves.
Nisto a loira, pega a bolsa de Naomi, coloca-a dentro de um armário, passa o cadeado, então coloca uma venda em Naomi, coloca também uma mordaça dizendo para que Naomi se acalmar que nada de errado iria acontecer se ela colaborar. O velho então sai da loja, a loira vai até a porta para trancar, ela tranca e pega Naomi pelas mãos e a conduz até uma sala, nesta sala a loira tira toda a roupa de Naomi e a coloca de quatro sobre uma cama, aproxima um aparelho que tem uma língua mecânica da xana de Naomi, amarra as mãos e os pés, deixando as pernas dela abertas, então ela liga o aparelho numa velocidade lenta porém constante e sai da sala, Naomi tenta gritar porém não consegue por causa da mordaça, ela também tenta se mexer para afastar-se do aparelho, porém não tem sucesso, ao ver que não consegue se mexer, resolve aceitar as linguadas mecânicas. Cinco minutos se passam, a loira volta para a sala observa que Naomi está gostando das linguadas, vai até ela para retirar a mordaça, desliga o aparelho, retira a mordaça, manda Naomi beber água, ela bebe, logo a loira coloca novamente a mordaça, liga o aparelho porém numa velocidade mediana e sai da sala, Naomi percebe que as linguadas voltaram mais rápido que anteriormente, ela nem arriscar sair, pois já sabe que é inútil tentar. Cinco minutos passados, a loira retorna a sala, repete o ritual anterior, mas começa a dizer:
- Está gostando das linguadas? Percebo que a sua xana está bem úmida.
- Sim, mas quem é você?
- CALA A BOCA!
- Mas...
A loira interrompe a fala de Naomi colocando novamente a mordaça, ela então desamarra Naomi, a colocando de barriga para cima e com as pernas abertas, a loira então lambe a xana úmida de Naomi que geme sem emitir som, pois a mordaça impede, a loira fica nessa brincadeira até o último orgasmo de Naomi, pois após dez orgasmos consecutivos Naomi desmaia, a loira percebe que Naomi desmaiou, ela então tira a mordaça, tira as vendas, pega Naomi no colo, leva até uma banheira, lava todo o corpo de Naomi, depois a seca, coloca ela sobre um balcão, Naomi estava quase despertando quando a loira com um pano  embebido em éter aproxima do nariz de Naomi que volta a apagar, a loira pega uma máquina de tatuar, uma tinta de tatuagem, abre um pacote de agulhas, passa um papel para secar melhor a parte de cima da xana de Naomi, passa uma pomada e começa a tatuar, termina a tatuagem, ela coloca uma tira de filme plástico sobre a tatuagem prendendo com duas tiras de esparadrapo nas pontas, a loira veste a Naomi, coloca-a dentro do carro, pega a bolsa, leva-a para casa, coloca ela deitada na cama e vai embora, já são dez para nove da noite quando Naomi desperta, ela acorda com uma fome descomunal, ela vai até a cozinha, encontra uma travessa com macarronada, então ela ataca como um leão ataca uma zebra na savana, ela come até se sentir satisfeita, quando de repente o celular dela começa a tocar, ela vai até a bolsa e atende:
- Alô!
- Alô, Naomi.
- Quem é?
- Não importa quem eu sou, você de agora em diante é a minha escrava, fico feliz por você ter se alimentado, quero que você evite comer carne de porco, também peço que lave a tatuagem três vezes ao dia porém com cuidado, a enxugue com cuidado e passe a pomada que está na sua bolsa, isto tudo por uma semana. Também não procure a polícia para relatar o que você viveu aqui.
- Mas...
Nisso a ligação é encerrada e Naomi fica estática sem conseguir raciocinar o que fazer, quando ela volta a si, começa a caminhar em direção do banheiro, ela tira a camisa, analisando todo o tronco e nada de tatuagem, olha no pescoço, nenhum vestígio de tatuagem, ela tira o sutiã, também não há tatuagem nos seios dela, ela tira a calça, mas nada de tatuagem nas pernas e na bunda, ela então tira a calcinha, então que se revela a tatuagem, ela tenta ler, mas não consegue, ela se vira para o espelho e consegue ler "Sr. Raul", ela começa a chorar desesperada. Espero que todos tenham gostado deste prólogo que criei para apresentar a minha putinha Naomi, em breve volto para contar as aventuras que eu fiz com ela, sim pessoal eu sou o Sr. Raul, as mulheres que quiserem ser submissas me procurem. Sim, pode ser em total sigilo, meu contato está no link a seguir.

O meu e-mail é contato.smecpr@gmail.com. O conto é fictício, porém a proposta é real. Quero agradecer a leitura, espero que este conto te proporcionou tesão e que te deixou com vontade de retornar a ler mais contos escritos por eu. A imagem que ilustra este conto, eu achei no Google e editei no PicsArt. Beijos e abraços, até a próxima, em breve sai a continuação.

14 de junho de 2017

CURIOSIDADES

Esta semana tem mais curiosidades, quanto mais eu pesquiso, mais curiosidades encontro e então compartilho com vocês.

Em 2015 o jornal inglês The Sunday Sun publicou o top 10 de países que assistem pornô, a ordem é essa Pasquistão, Egito, Vietnã, Irã, Marrocos, Índia, Arábia Saudita, Turquia, Filipinas e Polônia;

De acordo com uma pesquisa, dentre os adultos de 18 a 34 anos, 1 em cada 5 pessoas usam o celular durante o sexo;

Numa pesquisa com mais de 7 mil pessoas foi constatada que 51% pessoas preferem ficar mais tempo sem sexo do que ficar sem café;

Estima-se que existem 100 mil sites contendo pedofilia e que a cada dia surge 135 novos sites;

A técnica sexual chamada Sumata é feita por prostitutas japonesas que bebem copos de sêmen;

A indústria pornográfica movimenta mundialmente 97 bilhões de dólares todos os anos;

Estudos publicados na New England Journal of Medicine revelou que olhar para seios por 10 minutos ao dia pode prolongar a vida em até 5 anos, segundo este estudo olhar por 10 minutos para seios corresponde ao mesmo que 30 minutos de aeróbica já que a excitação sexual melhora a circulação sanguínea e acelera o coração.

9 de junho de 2017

PRAZER FAMILIAR

Olá, me chamo Arthur Claro, sou o autor deste conto fictício com pitadas de realidade, convido você (leitor(a)) a ler este simples fato que criei, se acomode aonde te deixe confortável, recomendo se haver masturbação deixe para o final do conto.



Estava começando as férias de final de ano, quando Kátia anunciou para Miguel que a tia Clara iria passar as festas com eles, Clara tinha 30 anos na época e Miguel tinha 26 anos, eles quando eram crianças viviam como dois irmãos, pois moravam na mesma casa e Kátia cuidava dela, já que a avó estava acamada e o avô tinha morrido. Miguel ficou contente, pois estava com saudades da tia que era quase uma irmã, ele estava concluindo a faculdade e queria muito que ela estivesse presente e fosse a madrinha de formatura, ele estava contando as horas para poder vê-la, ela tinha ido morar em Liverpool por causa do intercâmbio da faculdade dela, a semana passou voando e finalmente chegou o sábado que ele tanto queria, pois seria o baile da formatura e a tia estava chegando, Miguel foi até o aeroporto para esperar ela e a trazer para casa. Ele estava no saguão esperando o desembarque, quando viu uma morena de seios fartos e cintura larga, muito linda, vindo na sua direção, era muito linda, ele já tava ficando de pau duro, quando conseguiu ver era a Clara, ela tava muito linda, fazia tempo que eles não se viam, mas ela sempre foi linda, ele que nunca tinha olhado pra ela com outros olhos além de sobrinho e irmão, então se cumprimentaram com dois beijos nos rostos, ele pode sentir o perfume dela e fez de tudo para ela não notar a excitação dele, ele como cavalheiro pega as malas dela e foram para o carro, ficaram conversando sobre diversos assuntos no caminho até a casa. Em casa, ele deixa as malas da tia no quarto da mãe, enquanto as duas conversavam na cozinha, ele decide ir dar uma volta para tirar a sensação de ficar com tesão pela tia, ele resolve ir andar a pé mesmo para distrair, andou sem rumo por vários quilômetros, até que ficou cansado, parou numa padaria, comprou um suco de laranja para refrescar e um salgado, ele ficou comendo e recompondo as energias para voltar para casa, ao chegar em casa Miguel vê quando Clara sai do banheiro enrolada numa toalha no corpo, os seios dela estavam quase saindo da toalha, ela caminha até ele e o beija na bochecha dizendo ao pé do ouvido:
- Miguel, você tá um gato, fiquei muito excitada quando te vi me esperando no aeroporto.
Ele fica um pouco sem graça, mas diz que é recíproco o tesão, os dois se olharam mudos, ele entra no banheiro e ela vai para o quarto da irmã se trocar, depois Kátia, Clara e Miguel foram almoçar em um restaurante, durante o almoço eles conversavam e riam das lembranças do passado. As horas passam e chega a noite, Clara resolve colocar um vestido longo preto que se molda as suas curvas e com um belo decote, um sutiã preto também com alças de silicone transparentes e não colocou a calcinha para não marcar no vestido, ela tava muito linda, Kátia vestiu um vestido simples também longo porém azul e Miguel estava de terno preto, camisa branca, gravata azul e uma calça social preta, estavam todos elegantes e foram para o baile de formatura. Eles se divertiram e beberam até raiar o dia, os três foram quase os últimos a sair do salão, então foram pra casa, chegando lá Kátia foi direto pro seu quarto e dormiu sem tirar o vestido, Clara e Miguel estavam ainda animados, foram os dois para o quarto, ele tirou as roupas ficando só de cueca, então ele vira para a tia e diz:
- Não tenha vergonha, tira o vestido, já te vi várias vezes só de calcinha e sutiã.
- Não estou com vergonha, é q estou sem calcinha. Responde ela sem pestanejar.
- Dá nada não tia, eu não ligo de te ver nua. Miguel diz com semblante de safado.
Clara então tira o vestido, tira o sutiã e deita na cama de Miguel, ele só olha e resolve deitar no chão, nisto ela diz:
- Para de ser bobo, deita aqui comigo na cama, como nos velhos tempos.
Ele então deita de costas pra ela escondendo o pau que estava duro, ela viu e retrucou:
- Para de esconder este pau, deixa ele livre e deita certo.
Foi então que Miguel foi até a porta e trancou para que a sua mãe não visse a cena deles dormindo nus, ele voltou pra cama e tirou a cueca, ao deitar na cama Clara beijou o peito dele e passou a mão no pau dele, ele deu uma tremida porém gostou do contato, ele se esqueceu momentaneamente que eles eram sobrinho e tia, ele em resposta acariciou os seios dela e a beijou, os dois estavam parecendo namorados, ela então começou a masturbar ele bem levemente e ele chupava os seios dela, o tesão tava a todo vapor e eles estavam se entregando, foi então que Clara deitou de lado fazendo um 69, ela abocanhou o pau dele como uma vontade que fez ele gemer, ele então para retribuir começou a dar linguadas na xana lisinha dela, também passava a língua entre o ânus e a xana dela, ficaram se chupando até que acontece um orgasmo simultâneo, ele enche a boca dela que engole tudo sem perder uma gota, ele também lambe todo o orgasmo dela, depois disto os dois dormem. 
Mais tarde daquele dia, próximo do meio dia, Kátia desperta, vai até o banheiro, toma um banho e vai procurar algo pra comer, nisto Clara desperta veste o vestido, dá um beijo de leve nos lábios de Miguel e vai até o banheiro, toma um banho para relaxar, ao sair do banheiro vai para o quarto da irmã se vestir, meia hora depois Miguel desperta, veste um shorts sem cueca, com a boca seca vai até a cozinha beber água, ao chegar na cozinha encontra a mãe e a tia rindo, as duas estavam lembrando dos fatos do baile da noite anterior, Miguel enche um copo de água e mata em um gole só e enche novamente o copo, nisto Clara fala ironicamente:
- Tem alguém que acordou de ressaca!
Nisto os três riram sem parar, Miguel se juntou a elas na mesa, ficaram conversando, rindo, comendo e relembrando os fatos engraçados que ocorreram no baile, foi então que Kátia se levantou e foi até a geladeira, nisto Clara vira para Miguel e diz provocando:
- Querido, hoje cedo foi bom, eu gostaria de repetir, será que você aguenta?
- Lógico, você que vai pedir água. Disse Miguel sorrindo.
- Aliás, gostei de ver que o seu pau cresceu desde da última vez que tomamos banho juntos. Clara disse sarcasticamente.
- Óbvio que ele cresceu, isso faz quase 15 anos.
Eles dois riram e foram pra sala assistir TV, enquanto Kátia ficou na cozinha lavando a louça, Clara sentou em um sofá, Miguel resolveu deitar no chão, ele ligou a TV, começou a rodar os canais, mas nada agradava ele e nem a Clara, foi então que na TV passou uma chamada de um filme, os dois ficaram interessados em ver, então Miguel vai até o seu quarto pego o colchão da sua cama para colocar na sala, ele deita convidando Clara para deitar junto, ela mais do que depressa aceita deitando, o filme começa com uma cena de um casal nu se beijando embaixo de uma cachoeira, meio que inconsciente Miguel fica excitado, ele tenta disfarça, mas como ele está somente de shorts sem cueca, ficou complicado, Clara percebeu porém fingiu continuando atenta ao filme, Kátia acaba de lavar a louça, resolve fazer alguns afazeres domésticos, ela não tava interessada em ver filme, o filme foi para o comercial, Clara levanta alegando que vai no banheiro, ao se acomodar para levantar ela dá uma encostada de leve com a bunda no pau de Miguel, ele ainda tava excitado, ela caminhou até o banheiro, fechou a porta, abaixou a saia jeans, abaixou a calcinha, sentou na privada e urinou, se limpou, se levantou, na hora de subir a calcinha, decidiu ficar sem, tirou a calcinha, levantou a saia, lavou as mãos e saiu do banheiro, ao voltar para a sala ela passa pelo quarto de Miguel, ela entra para colocar a calcinha dentro do bolso de uma calça jeans dele, a calcinha é tão pequena que não faz sem volume, a calcinha é fio dental da cor preta, então Clara volta pra sala se acomodando novamente no colchão. As horas passaram, o filme acabou, Miguel resolve ir até a padaria, enquanto isso Clara continua deitada no colchão trocando de canais, nisto Kátia diz para que Miguel fique em casa, que ela iria no supermercado, pois precisava comprar algumas coisas para casa e já pegava o pão, ele concorda sem relutar, Clara escuta, abre um sorriso malicioso, se levanta do colchão, vai até Miguel e diz ao pé do ouvido:
- Vamos aproveitar esta oportunidade ou você tem medo?
- Não tenho medo, eu rio na cara do perigo. Disse Miguel rindo.
Foi só Kátia sair, Miguel pega Clara pelos braços, beija a nuca dela, passa as mãos na bunda dela, ela corresponde passando de leve as unhas nas costas dele, ele se atreve colocando uma mão por baixo da saia, ele então sente a xana lisinha dela já babando de tesão, ele sorri ajoelhando para poder lamber com gosto aquele mel que saia com abundância, ao encostar a ponta da língua na entradinha da xana, Clara solta um gemido alto implorando uma boa linguada e com as mãos empurrou a cabeça de Miguel contra a xana, ele começou passando a língua com movimentos circulares lentos no clitóris dela, depois com movimentos rápidos de cima para baixo e de baixo para cima mais fundo, voltou para os circulares e depois de cima para baixo, ficou alternando fazendo que Clara tivesse uns três orgasmos seguidos, ela então fala para trocarem de posição, Miguel fica de pé e Clara que se ajoelha, ela já começa tirando o shorts dele beijando a barriga dele, descendo até a virilha, beija as partes interiores da coxa dele, beija o saco dele, coloca as bolas na boca e masturba ele de leve só para excitar um pouco mais, quando ele solta um gemido para ela foi um sinal de engolir o pau dele por inteiro, ela então passa a língua por toda a cabeça e engole de uma vez o pau dele fazendo movimentos de descer e subir a cabeça, ele então segura a cabeça dela em baixo a forçando ficar com o pau chegando na garganta, ele então começa a gozar, ela vai engolindo cada jorrada, ele acaba de gozar, quando eles iam para o banheiro tomar banho para tirar o suor, ouviram que Kátia estava chegando, Clara foi para o banheiro correndo e Miguel foi para o quarto e deitou no chão fingindo que tava fazendo abdominal, Kátia entrou e não percebeu nada de errado ou fingiu não ter reparado. Só mais tarde saberemos o que aconteceu.

Quero agradecer a leitura, espero que este conto te proporcionou tesão e que te deixou com vontade de retornar a ler mais contos escritos por eu. A imagem que ilustra este conto, eu achei no Google e editei no PicsArt. Beijos e abraços, até a próxima, em breve sai a continuação.

7 de junho de 2017

CURIOSIDADES

Outra remessa de curiosidades, estão prontos?

Durante a época das Cruzadas, 40% das cortesãs usavam cinto de castidade;

A furão fêmea morre se não acasalar quando está no cio, pois o nível de estrogênio sobe e isto gera anemia;

A atriz porno italiana Cicciolina, participou por mais de 30 anos em filmes pornôs;

Os índios tupi-guarani acreditam que bater com uma cobra  o quadril das mulheres podem garantir fertilidade em mulheres que são inférteis;

A carreira de um ator e uma atriz pornô dura em média de 6 meses a 1 ano.

5 de junho de 2017

DIVULGAÇÃO: SENSAÇÕES SEX SHOP

Há uma semana atrás eu recebi uma mensagem no Instagram do SMECPR (@smecpr) da Lidiane a proprietária do Sex Shop Sensações, ela queria saber como funcionava a parceria que eu tinha proposto em um post que fiz no Instagram, eu então conversei com ela e expliquei, ela na hora aceitou, agora aqui estou cumprindo a minha parte de divulgar o site e o Sex Shop dela, quero que todos visitem estes ambos lugares de produtos de diversão para adultos, tenho certeza que serão bem atendidos e que terão uma boa recepção. A Lidiane me mandou duas imagens do Sex Shop da loja física para que vocês vejam alguns produtos que ela vende.



Caso vocês não são da cidade do Sex Shop, visitem o site que é www.sensacoessex.com.br e também vejam o Instagram que é @sensacoessex. Então este foi o post de divulgação de uma parceria que eu fiz e quem sabe um dia desses eu poste uma parceria nova, uma boa semana para todos e que não falte motivos para felicidades.

2 de junho de 2017

A GRAMA DO VIZINHO É MAIS VERDE

Olá, me chamo Arthur Claro, sou o autor deste conto fictício com pitadas de realidade, convido você (leitor(a)) a ler este simples fato que criei, se acomode aonde te deixe confortável, recomendo se haver masturbação deixe para o final do conto.


Angelinne e Anastácio tinham se mudado para a casa dos avós falecidos dela, quando entravam na casa foram avistados por um olhar secreto, mas nem perceberam esta observação, Angelinne anda na frente, pois já conhece bem os cômodos, Anastácio só observa os tacos de madeira que revestem o chão da sala, mas não diz nada, já habituados na casa, Angelinne vai para a cozinha preparar um café, enquanto Anastácio decide ir olhar o quintal, pois tem algumas árvores, ele sente a sensação de voltar a infância, uma nostalgia gostosa. As horas passam e já é noite, na cama Anastácio deitado e Angelinne por cima, sentada rebolando com pau dele dentro da sua xana, ela geme loucamente, os dois estavam transando como dois animais no cio, pois Anastácio tinha ido para uma cidade apresentar os novos produtos da empresa em que trabalha e Angelinne tinha ido visitar umas amigas do tempo da faculdade em outra cidade, os dois estavam bem excitados que tiveram uma transa fenomenal como descreveu Angelinne depois do quinto orgasmo que teve, após a transa os dois ficaram deitados nus na cama que até adormeceram, no dia seguinte Anastácio não conseguia se levantar, mas estava de pau duro por estar com vontade de mijar, Angelinne por sua vez acorda como se não tivesse tido cinco orgasmos na noite anterior, ela levanta, veste a camisola e vai preparar o café, com muito custo Anastácio se levanta e caminha com cautela até o banheiro, chega abaixa a tampa e senta pressionando o membro para conseguir mijar sem sujar tudo, a tampa da privada está gelada, pois a temperatura tinha caído durante a madrugada, enquanto isso Angelinne olha pela janela em direção à casa do vizinho e vê uma mulher de meia idade sensacional, loira, com peitos volumosos, magrinha e com uma bunda redondinha, ela estava só de calcinha, logo Anastácio dá a descarga e sai do banheiro, Angelinne sai do transe e beija o marido desejando bom dia, os dois sentam na mesa, comem e conversam sobre tudo, mas Angelinne não tira da cabeça da bela visão que teve. O dia passou tranquilo com o casal deitados assistindo diversos programas da tv, foi um dia de descanso merecido, pois a semana tinha sido cansativa, tanto no trabalho como na arrumação da casa, Angelinne estava deitada sobre o peito de Anastácio que acariciava os cabelos dela, os dois estão felizes. Era quase nove horas da noite quando Anastácio está tomando banho enquanto a formosa Angelinne está preparando o jantar, ela possue um dom de fazer maravilhosas comidas, os dois sentam-se a mesa para saborear uma bela macarronada à bolonhesa, Anastácio come com vontade, que até enche a barba de molho de tomate fazendo que Angelinne gargalhe sem parar. O fim de semana acaba e já começa a semana em um ritmo alucinante, Angelinne no seu trabalho tem que fechar vários contratos com algumas empresas e Anastácio tinha que organizar novas estratégias para vender os produtos da empresa, foi então que na quarta-feira, Anastácio acordou ruim, ele resolveu ficar em casa, Angelinne não poderia ficar cuidando do marido, pois tinha uma reunião com um novo acionista da empresa em qual ela trabalha. Anastácio vai até a cozinha para beber água, quando vê a vizinha andando somente com uma toalha enrolada no corpo, ela anda para um lado e para o outro provocando inconscientemente Anastácio que já estava dando sinal de melhora e que estava excitado pela vizinha, enquanto isso Angelinne estava numa sala privada com o acionista, eles conversavam bem próximos, que um podia sentir o perfume do outro, as horas passam e já é meio-dia quando Angelinne liga para Anastácio perguntando como ele está e informando que iria almoça com uma colega da empresa, ele diz que está bem e que vai pedir uma comida japonesa, os dois se despedem com um "Te amo" sincronizado, nisso Anastácio se enche de coragem para bater na casa da vizinha inventando qualquer desculpa e Angelinne entra no carro do acionista que tinha chamado ela para almoça em um restaurante, Anastácio toca a campainha da vizinha, que o atende somente com um roupão, os seios dela estavam querendo dizer 'oi' para Anastácio e ele estava tentando não gaguejar e nem que estava ficando excitado, foi então que ela diz:
- Oi, me chamo Érika. Desculpa aparecer assim de roupão, pois estava me bronzeando.
- Oi, sou o Anastácio. Fique tranquila com as suas vestes, você tem a liberdade de ficar como você quiser dentro da sua casa.
- Que bom, você é bem compreensivo, mas o que você gostaria?
- Então, eu queria ver se você me deixaria utilizar o seu telefone, pois o meu está mudo e o meu celular está no conserto.
- Mas é claro. Respondeu ela com uma risadinha maliciosa.
Ela deu passagem e ele entrou, ela mostrou o aparelho e o deixou a vontade para usar, ela se afastou rebolando provocando ele a olhar para a bunda dela, ele fez o pedido, estava indo chamar ela para se despedir e agradecer, foi então que ela surgi do banheiro somente com a parte de baixo do bíquini toda sorridente, ele evita olhar diretamente os seios dela, ele estende a mão direita para agradecê-la e ela então o puxa abraçando-o bem forte dizendo com uma voz sedutora no ouvido dele:
- Não tenha medo, eu não mordo sem autorização e sim te desejo já faz tempo, vi você e a sua esposa se mudarem.
Ele não tentou escapar, mas  aproveitou para dizer que ele estava excitado.
No caminho do restaurante o acionista alisa as coxas de Angelinne fazendo elogios:
- Você é linda, te desejo desde que você se mudou para o lado da minha casa, pois eu vi você e seu marido chegarem.
- Obrigada, eu nem sabia que tinha vizinhos charmosos. Reponde ela com um sorriso assanhado.
O acionista diz:
- Não me chame de vizinho, me chame de Célio.
Conversa vai, conversa vem e o almoço acaba, Célio e Angelinne voltam para o escritório dela, as horas passam e já estão todos na sua devida casa. Célio comenta com a Érika que o seu dia foi excelente pois tinha fechado um contrato, ela diz que seu dia foi tranquilo, ela aproveitou que era a sua folga para tomar um pouco de Sol, pois fazia tempo que não se bronzeava, enquanto Angelinne conta para Anastácio que estava feliz, pois tinha conseguido fechar um contrato muito importante para a empresa e ele diz que tinha melhorado, estava pronto para outra, só que não, Angelinne foi tomar um banho enquanto Anastácio pedia uma pizza para eles jantarem, ela deixava a água percorrer o corpo enquanto ela tocava levemente sua vagina, então decidiu deixar ela bem lisa, pois estava com um tanto de pelo que não a deixava contente, ela então pega uma gilete, ensaboa os pelos da vagina e começa a depilar, Érika está preparando uma macarronada enquanto Célio toma banho. No dia seguinte Anastácio levantou super disposto, beijou a sua amada da cabeça aos pés, demorando um pouco na vagina dela que estava cheirosa, ele então tira a calcinha dela e começa a passar a língua na entrada da vagina, enquanto ela se contorcia e gemia baixo, ele mordisca de leve os lábios vaginais dela e ela solta um urro que fez ele ficar com mais tesão, ele lambe lentamente o grelo dela, ele faz movimentos circulares com a língua enquanto ela gemia e se contorcia, ela estava quase gozando quando de repente um grito mais ou menos assim:
- VAI MEU MACHO, ME FAZ GOZAR!
Anastácio parou alguns segundos, Angelinne olha pra ele seriamente e retruca:
- Por que você parou? A vizinha quer gozar, eu também e então continua.
Anastácio então voltou a lamber o grelo da Angelinne, ela segura a cabeça dele o obrigando aprofundar a língua na vagina dela, ele então faz movimentos circulares com a língua, ela geme e começa a gozar, ele não para só um instante de movimentar a língua sorvendo o orgasmo dela, depois disso os dois ficam alguns minutos deitados recompondo as forças, meia hora depois os dois estão tomando café para irem trabalhar. A semana passa e chega finalmente na sexta-feira, o dia que aconteceu algo que provavelmente mudará os rumos deste conto.

Quero agradecer a leitura, espero que este conto te proporcionou tesão e que te deixou com vontade de retornar a ler mais contos escritos por eu. A imagem que ilustra este conto, eu achei no Google e editei no PicsArt. Beijos e abraços, até a próxima, em breve sai a continuação.