27 de fevereiro de 2017

SEXO ORAL


Após perder a virgindade, obter dicas de preliminares e masturbar, acho que podemos falar sobre o sexo oral? O sexo oral feito no homem é chamado de boquete e na mulher de cunilíngua, esta é a prática que proporciona prazer para os envolvidos, seja feito um fazendo e o outro recebendo ou até os dois fazendo (famoso 69, porém este assunto deixamos para depois num outro post). O sexo oral pode ser uma preliminar para excitar e depois fazer o sexo com penetração vaginal e/ou anal, também pode ser o ato de finalizar a transa, tudo isso depende da conversa prévia para saber o que fazer sem ficar descombinado, o sexo oral não é todos que gostam de fazer por isso temos que conversa com a pessoa que estamos juntos para saber se ela gosta de fazer, gostar de engolir o orgasmo da outra e como gosta de receber e outras coisas, alguns homens e algumas mulheres dizem que não gostam de fazer por causa do odor do órgão sexual do parceiro estar mal cheiroso, algumas mulheres não gostam de engolir o esperma do homem depois que fazem sexo oral, pois consideram que o sabor não é sempre agradável e também tem o fator de ter os perigos de transmissões de doenças sexualmente transmissíveis, cada um sabe o seu motivo. Eu pesquisei e encontrei alguns benefícios para a mulher fazer sexo oral no seu parceiro e depois engolir o esperma, não estou obrigando a ninguém a fazer algo que não gosta somente pelos benefícios que encontrei.
  • Combate as rugas (apesar de muitas mulheres não usarem como máscara facial, algumas empresas de cosméticos utilizam o esperma como um ingrediente ativo);
  • Um excelente antidepressivo (o esperma contém substâncias químicas que servem para melhorar o estado de espírito;
  • Não engorda, pois possui nutrientes, minerais, tais como o cálcio, potássio e sódio, algumas vitaminas como a C e a B12 (esperma então é bom para quem esta de regime).

Quero agradecer pela visita de vocês e pelos comentários.

24 de fevereiro de 2017

A SIRIRICA

Olá, me chamo Arthur Claro, sou o autor deste conto fictício com pitadas de realidade, convido você (leitor(a)) a ler este simples fato que criei, se acomode aonde te deixe confortável, recomendo se haver masturbação deixe para o final do conto.


Sexta-feira, após um dia estressante no trabalho Karen chega no seu apartamento, desde que coloca o primeiro pé dentro coloca a bolsa na mesinha perto da porta, então começa a se despir, primeiro retira os sapatos pretos, ela caminha lentamente deixando seus sapatos perto do sofá, depois ela desabotoa um botão de cada vez da camisa branca revelando seus seios grandes que eram sustentados por um sutiã também branco, ela deixa a camisa sobre a cadeira da escrivaninha, ela caminha até a cozinha, abre a geladeira retira uma garrafa de água, coloca a água em um copo, guarda a garrafa na geladeira e lentamente bebe a água, alguns respingos caem sobre seus seios volumosos, ela nem liga, pois o dia está quente, termina de beber e já vai tirando a saia preta que vai até o joelho, a sua calcinha é branca, rendada e fio dental, ela deixa a saia perto da camisa, então ela pega um cigarro, o isqueiro e vai até a janela da sala observar os carros que passam apressados pela avenida e fumar antes de tomar banho, ela é muito linda, seus seios são grandes, seu corpo é lindo, possui curvas perfeitas, ela tem uma bunda linda, ela não faz academia, porém tem tudo no lugar, seus cabelos negros contrasta bem com a sua pele alva, os olhos dela são castanhos escuros, a cada trago que ela dá no cigarro um suspiro e uma brisa toca a sua pele, após acabar de fumar ela vai até o banheiro, retira o sutiã e a calcinha, seus seios estão com os biquinhos eretos, pois a brisa deu um pouco de tesão nela, a sua vagina está lisa, pois ela adora deixa-la sem nenhum pelo, ela abre o chuveiro numa temperatura gelada para poder relaxar, então entra com tudo dando uma tremida e uma suspirada, a água começa a molhar seus cabelos e depois escorre pelo corpo dela, ela pega o sabonete e começa a passar no corpo formando espuma na pele, ela lava lentamente suas coxas, pernas, braços, seios, barriga, bunda, a vagina, ela vai relaxando com o banho gelado, a canseira do dia vai indo embora com sujeira, ela não tem pressa para acabar o banho, ela deixa a água escorrer pelo corpo, lava o rosto e deixa a água molhar mais um pouco os longos cabelos negros, ela solta um suspiro e coloca a mão entra as pernas, sim ela coloca a mão na vagina, sente a sua vagina pelada, ela então resolve tocar uma siririca para relaxar mais um pouco, ela introduz dois dedos e começa um movimento lento de entra e sai, ela dá uma tremida porém continua, depois retira os dedos e coloca na boca, pois ela adora sentir o próprio sabor, ela lambe os dedos se deliciando com a sua lubrificação, ela volta os dedos na vagina porém agora num ritmo um pouco mais rápido do que anteriormente, a água vai escorrendo pelo corpo dela e ela se masturbando, as pernas dela começa a bambear, pois ela está começando a ter um orgasmo, ela aumenta o ritmo dos dedos e num gemido mais prolongado o orgasmo acontece, ela está fraca, mole e não aguentando mais as pernas, ela senta no chão do box e fica ali até retomar as forças para levantar e terminar o banho, pois ainda falta ela lavar os cabelos.

Quero agradecer a leitura, espero que este conto te proporcionou tesão e que te deixou com vontade de retornar a ler mais contos escritos por eu. A imagem que ilustra este conto, eu achei no Google e editei no PicsArt. Deixe o seu comentário para me dizer se o conto atingiu o objetivo. Até a próxima.

22 de fevereiro de 2017

CURIOSIDADES SOBRE MASTURBAÇÃO

A masturbação também gera curiosidades e então eu separei algumas para vocês lerem.

A cada um minuto e meio, cerca de 800 mil pessoas se masturbam no mundo;

Homens que se masturbam 5 vezes por semana têm menos chances de desenvolverem câncer de próstata;

No Japão existe uma escola de masturbação feminina;

Entre os povos antigos da Rússia, Ucrânia, Sibéria e China, existia um costume de os pais masturbarem os seus filhos para acalmá-los;

Na Indonésia existe uma penalidade para a masturbação que é a decapitação da pessoa que pratica;

Na Idade Média foram criadas armaduras para evitar a manipulação do pênis;

Um estudo britânico indicou que cerca de 40% das mulheres compromissadas se masturbam regularmente e que 70% dos homens.

20 de fevereiro de 2017

MASTURBAÇÃO


Após perder a virgindade que tal falarmos de masturbação? Falar de masturbação não é todo mundo que se sente à vontade para falar, pois é um momento tão íntimo que as pessoas preferem se isolarem para realizar, mas é um método que fazemos um autoconhecimento e assim podemos ensinar os nossos parceiros como e aonde sermos tocados tanto no modo como na intensidade, pois é assim que conseguimos obter um orgasmo prazeroso à dois. A masturbação feminina ainda é vista como errada, não sei o motivo, pois a mulher se masturbando conseguirá descobrir os pontos que as dão prazer e assim sozinha ou acompanhada conseguirá ter um orgasmo. Eu não considero a masturbação algo errado a se fazer, mas sempre tive em mente que não podemos fazer em qualquer lugar e na frente de alguém que nos deixe constrangido (pai, mãe, irmãos(ãs), amigos(as), colegas, professores(as) entre outras pessoas). A masturbação além de autoconhecimento nos proporciona uma autossatisfação, é mais eficaz no auxílio para dormir do que alguns calmantes, se a mulher se masturbar no período menstrual terá o efeito de prevenir e diminuir as dores que costumam ocorrer no período. Como disse Renato Russo durante um show "Se não for masturbação, usem camisinha", proponho que vocês se masturbem sempre que tiverem vontade e que não sintam culpa em se autossatisfazer, pois o amor próprio tem que vir em primeiro lugar.

17 de fevereiro de 2017

QUANDO EU PERDI A VIRGINDADE

Olá, me chamo Arthur Claro, sou o autor deste conto que aconteceu comigo, convido você (leitor(a)) a ler este simples fato que aconteceu comigo quando perdi a virgindade, se acomode aonde te deixe confortável, recomendo se haver masturbação deixe para o final do conto.



Silvana era muito linda, tinha a pele branca, seios grandes, cabelos loiros, bunda grande, coxas grossas, ela devia ter 1,80 m de altura, na época tinha 42 anos. Eu tinha 20 anos, ainda era virgem, já tinha tido alguns casos curtos com poucas garotas, porém nenhuma chance de fazer sexo com elas, mas não vou entrar em detalhes disso agora, vou contar do dia que perdi a virgindade. Eu estava passeando nos bate-papos do UOL (sim, sou da fase que frequentava os bate-papos do UOL), quando entrei numa sala da minha cidade, tentei puxar papo com todas as mulheres possíveis da sala, até que uma com o nick "bruxinha" respondeu, trocamos algumas informações, tipo idade, estado civil, aonde morava e por aí vai para tentar se conhecer, logo pedi o MSN (um programa de comunicação da época, não existia WhatsApp), ela passou e eu adicionei, conversamos bastante pelo MSN, fomos vendo que tinhamos gostos em comum apesar de termos uma diferença de idade. A partir desse dia eu e ela conversávamos todo dia, viramos amigos virtuais apesar de morarmos relativamente perto, com o tempo fomos ficando íntimos, eu até arrisquei pedir uns nudes dela, ela mandou duas fotos uma de corpo inteiro sem mostrar o rosto, mas só de calcinha e sutiã, a outra era só da xana coberta pela calcinha, a partir daí ficamos um provocando o outro, se masturbando simultâneos, porém cada um na sua casa, numa manhã ela me liga no celular dizendo que estava triste, combinei dela ir até a igreja que fica perto da minha casa, foi nesse dia que nos conhecemos pessoalmente, ao ver ela vi que ela era realmente linda, fiquei com vontade de beijá-la, ficamos conversando sentados em um banco na frente da igreja, foi então que confidenciei que queria beijar ela, ela me convidou para ir até o carro dela, entramos no carro e começamos a se beijar, ela pediu para mim dar a mão pra ela, eu dei e ela levou até o meio das pernas, ela estava de saia jeans, quando encostei no meio das pernas dela percebi que ela tava sem calcinha, foi a primeira vez que eu via uma xana ao vivo, estava em plena luz do dia e qualquer um poderia nos flagrar, eu passei rapidamente a mão naquela xana lisinha e hiper molhada, gostei muito. Ela então disse que ia me levar para um lugar melhor para curtimos mais, foi então que fomos para um lugar afastado e um tanto deserto com poucas casas, ao chegar nesse lugar ela pediu para mim chupar os seios dela, eu inexperiente chupei os seios dela, ela pegava a minha mão e colocava naquela suculenta xana que continuava molhada, foi então que ela falou que ia tirar a minha virgindade, saimos do carro, ela se debruçou na parte de trás do carro empinando a bunda levantando a saia, pediu para mim abaixar a bermuda e se aproximar, eu já tava com o pau hiper duro, me aproximei, ela então conduziu meu pau para dentro da sua xana (sim, estava sem camisinha), fiquei socando e ela rebolando, eu estava quase gozando quando ela pediu pra mim  parar e me masturbar gozando na sua bunda, foi o que fiz, depois disso subi a bermuda e ela foi até dentro do carro pegou um rolo de papel higiênico e limpou toda a minha porra da bunda dela, trocamos mais alguns beijos e ela me levou embora pra casa, nesse dia não conversamos de noite, mas no dia seguinte voltamos a se falar, começamos um caso não muito sério, se encontrávamos pessoalmente de vez em quando, até que um dia de tarde fomos até um motel simples de tudo, a cama era retangular com um colchão de plástico que grudava a pele suada, eu e ela transamos novamente sem camisinha, dessa vez ela chupou o meu pau e depois sentou em cima, não gozei nessa transa, fomos tomar banho para tirar o suor, o banheiro era bem simples só tinha uma privada sem tampa, uma pia e um chuveiro que mal cabia uma pessoa embaixo, no chuveiro ela me chupou novamente porém pediu pra mim me masturbar e gozar nos seios dela, foi o que fiz, ela sorriu e se lavou, se enxugamos para irmos embora, se vestimos e ela me levou pra casa, nesse dia a noite conversamos normal. Ficamos juntos por 5 meses, até que um dia eu disse pra ela que não queria mais ficar com ela, a partir de então não conversamos mais, fomos se distanciando até perdemos contato, isto tudo ocorreu há 10 anos atrás e foi assim que aconteceu o meu desvirginamento, agradeço a todos por utilizarem o seu tempo lendo este relato. Se por a caso a Silvana que se identificar com este conto, quero agradecer e pedir desculpas por utilizar o seu nome verdadeiro, se preferir posso retirar do ar este relato.

Quero agradecer a sua leitura, espero que este conto te proporcionou tesão e que te deixou com vontade de retornar a ler mais contos escritos por eu. A imagem que ilustra este conto não é a Silvana, é uma imagem que achei no Google e editei no PicsArt. Deixe o seu comentário para dizer se o conto atingiu o objetivo. Até a próxima. 

15 de fevereiro de 2017

CURIOSIDADES SOBRE VIRGINDADE

A curiosidade é algo comum à todos nós, por isso eu separei algumas curiosidades sobre virgindade que eu encontrei nas minhas buscas pelo Google, sites de curiosidades, sites de sexo, vídeos do Youtube e outras fontes de pesquisa.

As minhocas foram os primeiros seres vivos deste planeta que praticaram sexo;

Em Samoa, era costume o hímen de uma noiva virgem ser tirado publicamente pelo chefe da aldeia;

Aqui no Brasil, os índios da tribo Tucanos tinham a tradição de romper o hímen das adolescentes através da introdução dos dedos de um ancião impotente nas vaginas delas;

A palavra “virgem” apareceu pela primeira vez foi no século 9, em uma época em que o termo era unicamente e exclusivamente aplicado às mulheres;

Segundo inúmeras tradições ao redor do mundo, apenas donzelas puras (virgens) poderiam domar os unicórnios;

Os astecas acreditavam que o abacate era um alimento tão sexualmente poderoso que as mulheres virgens eram proibidas de comê-lo;

Partenofilia é a fixação sexual por pessoas virgens;

Para não violar uma lei romana, que impedia a execução das mulheres virgens, o imperador Tibério ordenava o carrasco as violassem antes delas serem executadas.

13 de fevereiro de 2017

VIRGINDADE E PRELIMINARES


Começo aqui falando de virgindade, porque estou iniciando este blog que é um plano antigo, foi com alguns apoios morais que fui criando este blog e moldando do jeito que eu achei agradável para mim, mas vou deixar para descrever melhor este blog em outro momento, para desvirginar este blog nada melhor que falar de virgindade, é um assunto que pouco se fala e muita gente ainda tem medo de falar, não consigo entender o motivo, não estou aqui para julgar as pessoas e nem falar a respeito da questão religiosa, mas tenho que pra mim que sexo é algo natural e então por que não falarmos naturalmente sobre ele? A virgindade para alguns se perde muito cedo e para outros mais tarde, para encorajar vocês, vou dizer que perdi a minha virgindade com 20 anos, tarde? Talvez, mas pra mim foi no momento que achei alguém para fazer pela primeira vez, mas não irei ficar me lamentando aqui, acho que virgindade não tem idade certa para se perder, só temo que ter consciência que sexo tem que ser feito com vontade de ambas as partes, não precisamos perder a virgindade para sermos aceitos em círculos sociais, perdemos a virgindade se queremos entrar para a vida sexualmente ativa, tendo responsabilidades. Após ou antes de perdemos a virgindade é bom aprendermos algumas preliminares que pode nos ajudar a nos excitar e a excitar a pessoa com que iremos fazer sexo, para isto é bom uma boa conversa antes de tudo para sabermos o que cada um tem vontade de realizar e do que gosta de fazer, então sim partimos para a realização das preliminares. Irei deixar algumas sugestões de preliminares tanto para fazer em homens como para fazer em mulheres, mas estas preliminares varia de pessoa pra pessoa, por isso que aconselhei a conversa previamente.

Para enlouquecer os homens:
  • Acariciar diretamente o pênis e o saco escrotal;
  • Fazer carinhos na parte interna das coxas, na virilha, no peito e nas costas;
  • Fazer sexo oral, acariciando o saco escrotal e passar a língua na cabeça do pênis;
  • Masturbá-lo com a mão firme porém subir e descer de leve.
Para enlouquecer as mulheres:
  • Acariciar o pescoço, orelhas e na parte interna das coxas;
  • Massagear e/ou chupar os seios delicadamente;
  • Fazer sexo oral quando ela estiver totalmente molhadinha, passando a língua por toda a vagina e de leve no clitóris;
  • Masturbá-la lentamente com alguns picos de rapidez.


Não existe um tempo máximo ou mínimo para se fazer as preliminares, basta cada um receber e desfrutar da excitação que tem que ser mútua.