6 de abril de 2018

FÉRIAS INESQUECÍVEIS

Olá, me chamo Arthur Claro, sou o autor deste conto fictício com pitadas de realidade, convido você (leitor(a)) a ler este simples fato que criei, se acomode aonde te deixe confortável, recomendo se haver masturbação deixe para o final do conto.



Me chamo Luca, vou contar como foi as minhas férias de final de ano quando eu tinha 15 anos. Era final de ano quando a minha tia Simone me convidou para passar as minhas férias lá na casa dela no Rio de Janeiro, eu logo aceitei e os meus pais também concordaram, a minha tia tinha 30 anos na época, ela tinha um corpo malhado, seios grandes sem silicone, ela era muito bonita e era casada. Alguns dias depois do convite arrumei a minha mala e parti para o aeroporto, meus pais fizeram várias recomendações, então embarquei, chegando no Rio de Janeiro vi o Cristo Redentor me recebendo de braços abertos, no aeroporto fui recebido pelo marido da minha tia que me levou para a casa deles, as horas passaram e a noite chegou, fui tomar banho, então a minha tia ficou me esperando no quarto que eu iria dormi quando saí do chuveiro, sem dizer uma palavra, ela ergueu a camisola, puxou a calcinha pro lado e inclinou-se de costas sobre a cama, eu consegui ver que a sua xana dela estava pingando de tesão, sem hesitação, soltei a toalha e me aproximei da minha tia, o meu pau já latejando e encontrou fácil o caminho entre as pernas dela, a xana estava bem úmida que recebia sem problemas o meu pau então eu segurei a cintura larga da minha tia e comecei a socar o meu pau sem dó, ela não falava nada enquanto eu empurrava para dentro dela, mas eu conseguia ouvi-la gemer baixinho enquanto eu bombava, somente quando eu estava perto de gozar, ela pede para meter com mais força, eu então comecei a bombar bem forte e profundamente agora, como eu sempre sonhei e então ela soltou uns gemidos mais altos que pareciam que eu estava machucando-a, mas ela não pediu para parar, em alguns instantes aconteceu, senti meu pau ficar duro dentro da minha tia e puxei a sua cintura de encontro a minha, penetrando mais profundamente que comecei a gozar uma e outra vez, eu fui preenchendo o útero da minha tia com a minha porra, quando finalmente parei de gozar, relaxei e senti o corpo dela tremendo ligeiramente enquanto retirava o meu pau da xana dela que estava cheia da minha porra, ela se levantou puxando a calcinha de volta para cobrir sua xana deslumbrante e então ela se virou para me beijar, não na bochecha como tia e sobrinho, mas profundamente na boca como amante, nós ficamos nos beijando por um momento e eu deixei as minhas mãos correrem sobre as curvas do corpo da minha tia enquanto meu corpo nu apertava contra o suave cetim da camisola, então ela saiu do quarto falando "até amanhã". Eu fiquei sem entender bem o que tinha acontecido e nem o que fez a minha tia escolher essa noite para compartilhar seu corpo comigo. No dia seguinte assim que o marido da minha tia saiu para o trabalho, eu empurrei a minha tia para baixo da mesa e fiz ela chupar o meu pau, repetimos até o final das minhas férias, eu não faço ideia de quantas vezes gozei na minha tia que sempre estava pronta para receber com um sorriso safado. Agora estou com 30 anos, a minha tia se separou daquele sujeito e tem uma filha de 15 anos, a menina chama Lucia e herdou a beleza da minha tia, ela já possui uns seios médios para a idade dela, só que ela não tem nada de parecido com o pai dela. Lucia então esta de férias e veio até a minha casa e então recebi a notícia que eu era o verdadeiro pai dela e que a minha tia quer manter isso em segredo, pois não quer perder a pensão que recebia do ex-marido.

Quero agradecer a leitura, espero que este conto te proporcionou tesão e que te deixou com vontade de retornar a ler mais contos escritos por eu. A imagem que ilustra este conto, eu achei no Google e editei no PicsArt. Deixe o seu comentário para me dizer se o conto atingiu o objetivo.

Um comentário: