17 de fevereiro de 2017

QUANDO EU PERDI A VIRGINDADE

Olá, me chamo Arthur Claro, sou o autor deste conto que aconteceu comigo, convido você (leitor(a)) a ler este simples fato que aconteceu comigo quando perdi a virgindade, se acomode aonde te deixe confortável, recomendo se haver masturbação deixe para o final do conto.



Silvana era muito linda, tinha a pele branca, seios grandes, cabelos loiros, bunda grande, coxas grossas, ela devia ter 1,80 m de altura, na época tinha 42 anos. Eu tinha 20 anos, ainda era virgem, já tinha tido alguns casos curtos com poucas garotas, porém nenhuma chance de fazer sexo com elas, mas não vou entrar em detalhes disso agora, vou contar do dia que perdi a virgindade. Eu estava passeando nos bate-papos do UOL (sim, sou da fase que frequentava os bate-papos do UOL), quando entrei numa sala da minha cidade, tentei puxar papo com todas as mulheres possíveis da sala, até que uma com o nick "bruxinha" respondeu, trocamos algumas informações, tipo idade, estado civil, aonde morava e por aí vai para tentar se conhecer, logo pedi o MSN (um programa de comunicação da época, não existia WhatsApp), ela passou e eu adicionei, conversamos bastante pelo MSN, fomos vendo que tinhamos gostos em comum apesar de termos uma diferença de idade. A partir desse dia eu e ela conversávamos todo dia, viramos amigos virtuais apesar de morarmos relativamente perto, com o tempo fomos ficando íntimos, eu até arrisquei pedir uns nudes dela, ela mandou duas fotos uma de corpo inteiro sem mostrar o rosto, mas só de calcinha e sutiã, a outra era só da xana coberta pela calcinha, a partir daí ficamos um provocando o outro, se masturbando simultâneos, porém cada um na sua casa, numa manhã ela me liga no celular dizendo que estava triste, combinei dela ir até a igreja que fica perto da minha casa, foi nesse dia que nos conhecemos pessoalmente, ao ver ela vi que ela era realmente linda, fiquei com vontade de beijá-la, ficamos conversando sentados em um banco na frente da igreja, foi então que confidenciei que queria beijar ela, ela me convidou para ir até o carro dela, entramos no carro e começamos a se beijar, ela pediu para mim dar a mão pra ela, eu dei e ela levou até o meio das pernas, ela estava de saia jeans, quando encostei no meio das pernas dela percebi que ela tava sem calcinha, foi a primeira vez que eu via uma xana ao vivo, estava em plena luz do dia e qualquer um poderia nos flagrar, eu passei rapidamente a mão naquela xana lisinha e hiper molhada, gostei muito. Ela então disse que ia me levar para um lugar melhor para curtimos mais, foi então que fomos para um lugar afastado e um tanto deserto com poucas casas, ao chegar nesse lugar ela pediu para mim chupar os seios dela, eu inexperiente chupei os seios dela, ela pegava a minha mão e colocava naquela suculenta xana que continuava molhada, foi então que ela falou que ia tirar a minha virgindade, saimos do carro, ela se debruçou na parte de trás do carro empinando a bunda levantando a saia, pediu para mim abaixar a bermuda e se aproximar, eu já tava com o pau hiper duro, me aproximei, ela então conduziu meu pau para dentro da sua xana (sim, estava sem camisinha), fiquei socando e ela rebolando, eu estava quase gozando quando ela pediu pra mim  parar e me masturbar gozando na sua bunda, foi o que fiz, depois disso subi a bermuda e ela foi até dentro do carro pegou um rolo de papel higiênico e limpou toda a minha porra da bunda dela, trocamos mais alguns beijos e ela me levou embora pra casa, nesse dia não conversamos de noite, mas no dia seguinte voltamos a se falar, começamos um caso não muito sério, se encontrávamos pessoalmente de vez em quando, até que um dia de tarde fomos até um motel simples de tudo, a cama era retangular com um colchão de plástico que grudava a pele suada, eu e ela transamos novamente sem camisinha, dessa vez ela chupou o meu pau e depois sentou em cima, não gozei nessa transa, fomos tomar banho para tirar o suor, o banheiro era bem simples só tinha uma privada sem tampa, uma pia e um chuveiro que mal cabia uma pessoa embaixo, no chuveiro ela me chupou novamente porém pediu pra mim me masturbar e gozar nos seios dela, foi o que fiz, ela sorriu e se lavou, se enxugamos para irmos embora, se vestimos e ela me levou pra casa, nesse dia a noite conversamos normal. Ficamos juntos por 5 meses, até que um dia eu disse pra ela que não queria mais ficar com ela, a partir de então não conversamos mais, fomos se distanciando até perdemos contato, isto tudo ocorreu há 10 anos atrás e foi assim que aconteceu o meu desvirginamento, agradeço a todos por utilizarem o seu tempo lendo este relato. Se por a caso a Silvana que se identificar com este conto, quero agradecer e pedir desculpas por utilizar o seu nome verdadeiro, se preferir posso retirar do ar este relato.

Quero agradecer a sua leitura, espero que este conto te proporcionou tesão e que te deixou com vontade de retornar a ler mais contos escritos por eu. A imagem que ilustra este conto não é a Silvana, é uma imagem que achei no Google e editei no PicsArt. Deixe o seu comentário para dizer se o conto atingiu o objetivo. Até a próxima. 

4 comentários:

  1. Maravilhoso texto. O que é bom, é sempre bom recordar. Eu não me lembro, kkkk

    Beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, se você não se lembra é porque não deve ter sido muito bom, brincadeira, mas obrigado pela visita e pelo comentário.

      Excluir